domingo, 23 de novembro de 2008

Um teto para meu país.

Um teto para meu país, é uma ONG formada por jovens de classe média alta para construir casas de madeira em favelas da América Latina. O projeto nasceu no Chile e está presente há pouco mais de um ano no Brasil. O objetivo da organização também é propor uma interação entre pessoas de classes diferentes e que normalmente não se relacionariam. Achei legal a idéia e o empenho desses estudantes (a maioria, universitários de engenharia e arquitetura). Para garantir a boa convivência, os estudantes vão até os locais e avaliam os terrenos onde vão ser erguidas sobre palafitas as casas, que resistem por cerca de cinco anos. Mas a resistência dos moradores locais só diminui quando o número de beneficiados foi crescendo.

3 comentários:

Ivan S. Ferreira disse...

oi, são estas idéias que mudam o mundo!! E tem mais: aquela frase deveria ser "o trabalho voluntário enobrece o homem". Pois depois de um dia de trabalho destes, em que você ajuda quem precisa, você dorme se sentindo muito bem, como se o mundo estivesse de bem contigo...

Clayton disse...

Olá, achei super interessante essa matéria, fico com receio em questão dos proprios moradores do local acabarem procrastinando e não fazerem nada. Que essa atitulde dos estudantes possam ser exemplos para os nossos governantes.

japa. disse...

Muito legal não é mesmo?Sim Ivan, são essas idéias que mudam o mundo e fazem dele um motivo maior de esperança para as nossas grandes dificuldades.
E dá mesmo um certo receio de que eles se "acostumem" Clayton, ou sei lá...Nosso país adora uma politca assistencialista debochada.Acredito que é meio dificil questionar, só que a gente sabe que pra alguns é vida mansa, mas pra muitos necessidade mesmo.Mas é aí que deviam investir mais em qualificação para essas pessoas, não "dar só peixe, mas ensinar a pescar", aí eu já acho que é meio cultural. Mas que sirva mesmo de exemplo para que mais idéias do gênero possam nascer e se multiplicar.