sábado, 7 de março de 2009

Das últimas...

foto tirada no Parque do Ibirapuera, Sp.

Semana passada tive o prazer de conhecer junto com minha mãe e meu irmão o Museu do Futebol, em São Paulo. Pela primeira vez pude entrar em um estádio e imaginar um pouco a emoção de estar onde realmente acontecem as coisas. A conclusão é que futebol é mesmo coisa séria. E apesar da origem, o futebol parece ser coisa de brasileiro. A nossa cultura é tão interligada com esse esporte que é difícil separar o Brasil de Futebol, ou pensar em um sem relacionar o outro. O museu é muito legal, e uma das salas mais interessantes ao meu ver é a sala da "Exaltação", onde se é possível ouvir o som de algumas torcidas brasileiras.
Estádio do Pacaembu, Museu do Futebol

Outra oportunidade que tive essa semana foi o de prestigiar a Orquestra Sinfônica de São José dos Campos, no último dia 5. Marcelo Stasi, o regente, disse algo com o qual concordo e admiro: que a emoção (a verdadeira emoção que a música traz) acontece quando a música é feita por quem faz e por quem ouve simultaneamente. É claro que quando a música, seja qual estilo for, se torna "importante" ou que simplesmente traga algo a mais (uma recordação, por exemplo), mesmo que reproduzida por um cd sempre vai trazer aquele sentimento, aquela emoção. Mas mesmo assim permanece as palavras do maestro.
O legal disso tudo é que o futebol é tão arte quanto a música, e que os dois mesmo transmitindo emoções aparentemente distintas, são tão parte de nós como um hábito. O triste é que conhecemos mas que ás vezes não reconhecemos da forma merecida tanta beleza. Ás vezes distorcemos a emoção do esporte com rivalidades que geram violência e deixamos de prestigiar privilégios como o de ter música boa tão ao nosso alcance.

foto tirada no Planetário, Ibirapuera, SP.

O que ficou também em minha memória foram os momentos no planetário. Que bom seria se todos os dias pudéssemos lembrar da singularidade da vida e de como somos pequenos diante do universo.



2 comentários:

Claudia disse...

Muito bacana esse passeio
Espero poder fazê-lo em breve...

japa. disse...

Nossa, faça mesmo!
Vale a pena.