quarta-feira, 20 de maio de 2009

Do outro lado da janela.

Em 2007, quando estava no segundo ano do ensino médio (o melhor/pior), recebíamos uma visita muito especial na última aula antes do intervalo. O nome desta visita era Rafaela, menininha encantadora, de olhos azuis de dar invejaaaa. Pois é, por acaso, criou-se uma ligação entre eu, meus amigos e ela, uma amizade diferente entre nós. Todos os dias, ou quase todos, lá estava ela - com o brilho de criança, que todas tem - , e nós - pobres alunos do ensino médio, descabelados pelo terror da química, e ao mesmo tempo despreocupados - do outro lado da janela quebrada.
Infelizmente, no ano seguinte, muita coisa mudou. Mudei de horário na escola, alguns amigos foram para outra cidade, outros simplesmente mudaram, como tudo deve ser. A vida é assim mesmo e de um ano para o outro muita coisa muda, muita mesmo.
Bom, mas aonde eu quero chegar com essa história toda? Então, hoje vindo para o estágio, de dentro do ônibus avistei a menininha dos olhos azuis de dar inveja - Rafaela. Pensei, como ela cresceuuuu, meu Deuss! E não é que ela também me reconheceu?
Foram segundos, mas ainda assim, foi o suficiente para mostrar o quanto certos detalhes marcam, e que de certas pessoas não nos esquecemos, mesmo que elas se encontrem do outro lado da janela.

Um comentário:

Carol disse...

éé tem gente que marca mesmo, gente que nem faz nada muito grandioso, mas fica pra sempre 'com a gente'.